Notícias  » Prata

Pode soltar o grito!

           

Em jogo movimentado, Juvena consegue virada nos minutos finais para derrubar o Catimba e (até que enfim) erguer o caneco
Finalmente teríamos um novo campeão na Prata! Após mais de dois anos, Catimba ou Juvena assumiriam o trono do 2 Tok’s. A expectativa de um duelo equilibrado foi cumprida. O jogo, que registrou as duas equipes alternando bons momentos, seguiu parelho quase até o término. Contudo, o Juvena conseguiu o gás final para reverter o placar adverso. Após muito tempo, os laranjas finalmente podem soltar o grito que estava preso na garganta: O Juvena é o grande campeão do XXIII Chuteira de Prata!
 
Sem dar muitas chances aos adversários, Catimba e Juvena passaram pela fase eliminatória sem grandes problemas. Os laranjas derrubaram Real Madruga e Loloverpool. Os alvirrubros venceram Paraguay e Lokomotiv. Faltava o último degrau. E alguns nomes surgiram para guiar esse último passo. Poderia ter sido Thor, grande destaque dos catimbeiros no mata-mata. Poderia ter sido Alemão do Corte, que fez ótimo jogo. Contudo, o grande nome da partida foi Matsuda, que infernizou a zaga catimbeira. Filé também fez seu papel na defesa, e Calado conseguiu manter a constância de sempre. Ao final, o artilheiro Caio Manoel cravou uma obra de arte para fechar o placar em 6 x 4!
 
Catimba e Juvena se enfrentariam pela primeira vez no semestre, e logo numa final! O último confronto entre ambos havia sido no dia 4 de dezembro do ano passado. Na ocasião, os catimbeiros levaram a melhor sobre os laranjas, garantindo a vaga na final do Chuteira 100|Bronze. Até por isso os juvenas entraram em quadra com um espírito de vingança, acreditando que dessa vez as coisas seriam diferentes.
 
Pelo lado alvirrubro (o Catimba abandou o uniforme azul dos jogos anteriores), os selecionados para começar o jogo foram: Yamada, Pelé, João Paulo, Alemão, Guedes, Alemão do Corte e Thor. Do outro, o plantel inicial foi formado por: Calado, Fazenda, Filé, Nets, Juvenil, Jonny e Caio Manoel. A bola estava no centro, as equipes já estavam em campo e a arbitragem apitou para iniciar a grande final!
 
O Catimba chegou primeiro, quando Thor roubou o melão de Fazenda no campo defensivo, avançou e finalizou para boa intervenção de Calado. A bola ainda se ofereceu para o goleirão, que mandou uma sapatada para afastar o perigo. A esfera pegou velocidade, percorreu o campo todo, encobriu Yamada, pegou no travessão e pingou fora! Meu Deus do céu, quase uma obra de arte!
 
Não demorou muito para os alvirrubros chegarem outra vez. Alemão do Corte apareceu pela direita e serviu no meio a Thor, que levantou a cabeça e deu na esquerda para Alemão. Com espaço, o 99 arriscou, mas lamentou a defesa de Calado. Na cobrança do corner, a pelota chegou novamente para Alemão, que tentou encobrir Calado, mas não teve êxito.
 
A resposta dos laranjas aconteceu quando Caio Manoel surgiu pelo meio e arrumou na esquerda para Juvenil, que teve espaço para avançar e concluir nos pés de Yamada. Na sequência, Filé surgiu pelo meio e descolou um bolão na frente para Caio Manoel, que finalizou sobre o travessão. Alemão teve nova chance no ataque para abrir o placar após grande passe de Thor. Contudo, errou o alvo.
 
Quem não vacilou foi Matsuda, após receber lançamento de Calado. Com oportunismo, o juvena 11 avançou, arrumou para o pé esquerdo e tocou entre as pernas de Yamada para abrir o placar! 1 x 0! Os laranjas apareceram novamente no ataque com Guapo, que surgiu pelo meio e tocou mais adiante para Caio Manoel, que girou sobre a marcação, mas não concluiu bem o lance.
 
Chamando a responsa para o Catimba, Thor começou a aparecer mais. Primeiro, dominou pelo meio e meteu bela caneta em Matsuda. Depois, apareceu pela direita, cortou para o meio e arriscou, parando em Calado. Na terceira aparição, o camisa 10 cobrou falta da intermediária com força. A pelota desviou na barreira e parou lá onde a coruja dorme! Belo gol para empatar a peleja! 1 x 1!
 
Pouco tempo depois, o Catimba pediu um break. A esquadra voltou ainda melhor para o restante do jogo. Pelé seguia seguro na defesa, conseguindo bons desarmes. Em um desses, a redonda sobrou para Thor, que avançou pela direita e sofreu falta. Na cobrança, Edinho rolou para Thor emendar um balaço que passou sobre o travessão! Pelé cobrou lateral para Isaac, que fez o papel de pivô e deixou para Thor, dentro da área, chutar pela linha de fundo.

A cabine de transmissão elogiava os sistemas defensivos quando Filé saiu jogando mal pelos laranjas. Edinho ficou com o melão e arrumou para Thor, que brigou com a marcação. A esfera correu para dentro da área e se ofereceu para Isaac, com espaço, virar o placar! 2 x 1!
 
O Juvena pediu um tempo instantaneamente, para não deixar o metal da equipe desabar. Na volta, Thor fez fila pelo meio e arrumou espaço para concluir, parando em Calado. Os laranjas animaram quando Caio Manoel puxou contragolpe e serviu no meio para Matsuda, que foi atropelado por Digão. Falta! Na cobrança, Caio Manoel encheu o pé, a esfera desviou no meio do caminho e se ofereceu para Nets, embaixo da linha, deixar tudo igual! 2 x 2!
 
Thor, sempre ele, buscou a resposta em arremate pela faixa central, mas Calado se esticou para mandar a bola ao fundo. Pouco depois, a juizada apitou pela última vez no primeiro tempo.
 
Água tomada, lados trocados e tudo certo para os últimos 25 minutos do XXIII Chuteira de Prata. Como de costume, Yamada deixou a meta, dando lugar para Samuca. O Catimba começou com mais ímpeto. Edinho serviu para Thor, que meteu um chapelaço pra cima de RC e foi derrubado por Filé. Na cobrança, Edinho rolou para Thor carimbar a barreira. Segundos depois, a dupla atacou novamente, com Edinho deixando para Thor concluir ao fundo.
 
Mais presente no ataque, os alvirrubros chegaram ao terceiro tento. Alemão do Corte surgiu pela direita, tirou a marcação e deu no meio da área para Edinho, que desviou com o lado do pé para Cesinha, livre de marcação, balançar o barbante! 3 x 2! Juvenil buscou responder rapidamente em lance pela faixa central e enfiada na direita para Jonny, que finalizou pra fora. Réplica laranja em descida de Davi pela direita. O camisa 16 arrumou no meio para Juvenil, que deu de primeira para Matsuda, na esquerda, chutar no poste!

Duelo completamente aberto e alucinante! Alemão do Corte apareceu na defesa e descolou belo passe para Edinho, que levantou a cabeça e achou Guedes. Com velocidade, o catimba 13 se livrou da marcação e buscou toque no meio da área para Isaac. Calado apareceu para cortar, mas a sobra ficou com Thor, que levou para a esquerda e finalizou pra fora! Matsuda surgiu pela direita puxando os laranjas para o ataque. Com velocidade, ele sambou pra cima de Edinho e mandou chute cruzado para o meio da área. Pelé tentou cortar, mas o desvio acabou jogando a bola para o fundo da rede! 3 x 3!
  
Acostumado com esse tipo de situação, o Catimba não se deixou abater com o empate. Edinho tocou por cima para Guedes, que entrou na área e finalizou em Calado. Na sobra, o camisa 13 virou uma bela bicicleta, jogando o melão por cima e muito perto do gol. Guedes começou o lance no campo defensivo, roubando a pelota e descolando bom passe para Alemão. De cabeça, ele desviou para o xará Alemão do Corte, que protegeu e tocou no meio para Guedes, que entrou em velocidade e tocou na saída de Calado para balançar o barbante! 4 x 3!
 
A torcida catimbeira ainda fazia barulho na arquibancada quando RC cobrou latera para o meio, Juvenil apareceu bem para dominar, jogar para a esquerda e mandar chute rasteiro, no cantinho para empatar a parada de novo! 4 x 4! Logo na saída de bola, Alemão do Corte apareceu pela esquerda, tirou a marcação e finalizou, lamentando defesa de Calado. Na sobra, o camisa 55 tocou para Guedes, que mandou chute rasteiro. A bola passou pelo arqueiro laranja, mas não por Filé, que tirou em cima da linha!

O duelo estava entrando na reta final, e tudo seguia em aberto! Wendel puxou o Juvena pra frente quando cobrou lateral para Davi desviar de cabeça, exigindo boa intervenção de Samuca. Davi avançou pela direita e arrumou no outro lado para Filé, que concluiu, mas também parou no arqueiro do Catimba. Pausa solicitada pelos alvirrubros, que estavam vendo o adversário crescer na partida.
 
Ainda assim, o Juvena voltou mais ligado. Matsuda cobrou corner para Wendel, que teve espaço para dominar e mandar um chute colocado no ângulo! Que golaço! 5 x 4! Os alvirrubros ainda sonhavam com o empate quando Calado lançou com as mãos para o campo de ataque, achando Caio Manoel. Com muito espaço, o juvena 9 teve frieza até demais para encobrir Samuca e anotar o gol do título! 6 x 4!
 
Restavam poucos minutos para os alvirrubros buscarem a igualdade. Edinho descolou bom passe para Thor, dentro da área, concluir ao lado. Não deu tempo para mais nada, já que a arbitragem passou a régua no confronto! Após dois tempos eletrizantes, o Juvena levou a melhor sobre o Catimba e ficou com a medalha dourada!
 
O JUVENA É O GRANDE CAMPEÃO DO XXIII CHUTEIRA DE PRATA!
 
Ficha técnica

Catimba 4 x 6 Juvena – Final do XXIII Chuteira de Prata

Gols: Thor, Isaac, Cesinha e Guedes (C); Matsuda (2), Nets, Juvenil, Wendel e Caio Manoel (J)

Cartões amarelos: Guapo, Calado e Fernando (J)

MVPs: 1 – Matsuda (Juvena); 2 – Alemão do Corte (Catimba); 3 – Filé (Juvena)
 
 
PREMIAÇÃO INDIVIDUAL

Artilheiro – Anderson (Lokomotiv)

MVP – Fubá (Parceradas)

MVG – Calado (Juvena)

MVP das finais – Caio Manoel (Juvena)

Comentários

Total (0)