Notícias  » Ouro

Vida longa ao novo rei!

           

Interior e Xavier marcam,Torce Contra faz partida segura do início ao fim e conquista a Série Ouro pela primeira vez
Foram quase 60 dias de bola rolando e os dois sobreviventes pisaram no solo vermelho do Estádio Chuteira de Ouro 14. Esquadras contemporâneas, que vieram do Chuteira 5 e foram evoluindo a cada semestre. Experiente em chegar às finais e quatro canecos levantados, o Wake ‘n’ Bake tinha o equilíbrio como combustível para entrar no hall dos campeões da Ouro. A equipe de Fongaro estava invicta e com força máxima à sua disposição. Do outro lado, o Torce Contra encarava sua quinta decisão dentro do Chuteira e queria o quarto troféu. O time de Dener Germano estava em busca da sétima vitória seguida e deixar de lado o rótulo de “equipe dorminhoca” no segundo tempo. Concentrado desde o início, os celestes anularam as principais armas padeiras e venceram por 2 x 0, assim, recebendo o cetro, que pertencia ao Baixada de Munique (pela última vez vamos falar que o atual campeão da Série Ouro é a esquadra santista, aleluia!).
 
O WB estava focado e fazia o aquecimento na quadra ao lado, com toda a pinta de que escreveria seu nome na história da liga. Enquanto isso, os contristas chegavam na base da correria e aos poucos deixavam a sua documentação na mesa. Com esquadras escaladas, Fongaro precisou mudar sua formação titular com Davi sendo a novidade no lugar de Cury. Cutait; Leite e Luigi; GDS, Batah e Lipe; Davi. Informações na nossa transmissão interativa eram de que o pivô 9 estava machucado. Já Dener não tinha problemas para escalar o seu time e Pedalástico era o responsável por colocar a pelota na rede enquanto Victor não chegava. O TC estava pronto: João Gualtieri; Mosquito e Xavier; Guilherme Alves, Kinhas e Interior; Pedalástico.
 
Kickoff dado pelo Torce Contra, bola rolando e vamos ao espetáculo! Em um minuto, três espetadas para deixar o espectador sem respirar. Lateral na quadra defensiva e Luigi recuou para Cutait. O arqueiro ajeitou de lado para GDS, que não percebeu a presença de Kinhas fungando no cangote. O TC 10 bateu a carteira, cruzou da direita, Pedalástico estava no lugar certo para finalizar, mas Cutait fez um DEFESÃO à queima-roupa! Espetacular! Luigi recuperou a pelota e o “comboio do terror” estava ativado com passagem pela linha central e enfiada para Davi, que buscava Batah do outro lado, porém, Mosquito conteve o avanço e colocou para lateral.
 
A trinca foi encerrada com arremesso lateral de Luigi e interceptação de Interior. Kinhas armou o contragolpe, ajeitou para o pé esquerdo e enfiou um bolão para Intera dar aquela chapada no ângulo esquerdo. A coruja estava pronta para acordar, mas Cutait voou e registrou outra defesa cinematográfica! Olha o arqueiro com pinta de ser o herói da decisão!
 
Com dois ataques, o TC mostrava que estava ligado no duelo, enquanto o WB tinha dificuldades na armação, tanto que Cutait participava como se fosse um jogador de linha. Luigi recuou para o guarda-redes padeiro, quadra defensiva e o chutão ficou nas mãos de João sem dificuldade. Os celestes pressionavam a saída de bola adversária e Batah afastou errado. Recuperação de Kinhas, batida cruzada e Interior apareceu no meio do caminho para esticar o pé, mas perdeu um tento incrível, para sorte da cozinha padeira. Bola à esquerda e Intera não é acostumado a perder um gol desses!
 
Aos 6 minutos, enfim uma chance clara do WB. Lipe cobrou lateral pelo lado direito, GDS recebeu o presente, Kinhas estava colado feito carrapato, porém, conseguiu desvencilhar-se, girou e arrematou de perna canhota, rente ao poste! Perigo! João Gualtieri apenas rezou! Seria um sinal de que a esquadra entraria de vez na peleja? Estava longe de acontecer. Por mais que tenha equilibrado por alguns instantes, os comandados de Fongaro sofriam para organizar alguma trama e obrigavam Cutait a fazer ligação direta. Melhor para Xavier e Mosquito (‘zzzzzzzzz’), que ganhavam as disputas com Batah e Davi.
 
Os celestes seguiam perto do tento inaugural e Kinhas solto na produção das ações. O camisa 10 rolou para Guilherme Alves antes da linha divisória, avanço de algumas jardas e paulada de perna esquerda. Cutait segurou sem problema. Na sequência, Xavier acionou Pedalástico na quadra ofensiva. Parede bem executada do avante 17, Luigi ficou na saudade e o ‘Professor’ 5 disparou pela direita. Paulada venenosa e o arqueiro 1 espalmou sobre a meta. Interior esperava o cruzamento e lamentou.
 
Só dava Torce Contra! Intensidade máxima! Lateral cobrado por Kinhas, Guilherme Alves recebeu e recuou para Pedalástico soltar o torpedo rasante, mas Cutait estava inspirado, buscou no canto direito e seguia protegendo sua meta. O homem está com tudo! No entanto, aos 11 minutos, Guilherme Alves cobrou escanteio curto pela ponta canhota. Kinhas recebeu o presente, bailou contra dois marcadores no cangote e cruzou para Interior arrematar entre Cutait e GDS. O placar estava inaugurado! Essa dupla ‘InterKinhas’ é do barulho! Artilharia máxima para o TC 20! 1 x 0!
 
Os comandados de Fongaro sentiram o golpe. Marcação pressão, Luigi deu um passe na fogueira para GDS afastar o perigo, porém, resvalou em Kinhas. O melão estava em disputa e Xavier levou a melhor sobre Batah, Pedalástico acionou o ‘endiabrado’ 10 na direita e o chute tinha endereço, mas Cutait fez nova intervenção e quase Interior completou. A pelota bateu no seu pé esquerdo e se perdeu na linha de lado! O lance perdido foi à deixa para que o Wake pedisse time out.
 
Os padeiros tentaram ajustar os ponteiros, porém, sem modificação na escalação inicial. Do outro lado, Dener colocou Victor no lugar de Pedalástico e o pivô chegou dando trabalho na cozinha adversária ao levar a melhor sobre GDS e rolar para Kinhas atirar de canhota, mas Cutait segurou no canto esquerdo. A resposta veio com Lipe aplicando um drible da vaca para cima de Victor (‘muuuuuuu’), mas Mosquito seguia soberano na retaguarda e despachou para lateral. O inseto joga o fino!
 
Poucas emoções nos minutos finais da etapa com o WB tentando impor o seu plano de jogo, mas o muro azul seguia firme e forte. João Gualtieri era privilegiado ao colocar uma cadeira de praia, guarda-sol e bebia o seu suco de cevada dentro da sua área. O Torce Contra continuava controlando as ações e Che ensaiou uma sequência de pedaladas, preparou o chute, mas Bocão conseguiu afastar pela linha de fundo. O corner não daria em nada com GDS afastando de cabeça, Átila escorregou e Bocão estava com o caminho da felicidade livre, mas a arbitragem encerrou o primeiro ato. Que sorte, meu zagueiro!
 
Intervalo, galera bebendo água e Bocão deu o pontapé para os 25 minutos finais. Caso queira ser campeão, o WB precisará mudar sua postura e encaixar o seu jogo. Do outro lado, será que o Torce Contra entrará no ‘modo soneca’? Pressão na saída de bola, Cutait ligou Luigi, que esticou demais e permitiu a chegada de Felipinho, com a sua máscara à la Batman, colocar na frente e ser atropelado pelo defensor . Carrinho perigoso e cantou o primeiro canário no tapete vermelho. Xavier tomou posição, biombo armado e toda ‘zica’ possível contra o lado azul. BOOOOOMBAAAAAA do meio da avenida e Cutait triscou com a ponta da luva. Corner!
 
No lance seguinte, João lançou Felipinho na ala direita, e ao tentar desvencilhar-se de Bocão, recebeu ‘totozinho’ por trás e foi ao solo. Nova infração marcada e outra tarjeta amarilla para jogadores do WB. Cuidado para não perder a cabeça! O ‘Batman’ do TC não tinha vida fácil com o ‘Charada’ e o ‘Coringa’ no seu encalço. Seria o ‘Pinguim’ o próximo vilão a tirar uma casquinha do homem-morcego? Xavier teve nova oportunidade, mas o tiro esbarrou na barreira. O WB também queria resolver na base da bola parada e Augusto foi atropelado por Mosquito a poucos passos da linha de shoot out. Leite tomou distância e rolou para GDS emendar de primeira, mas o balão subiu em ritmo das festas juninas e João segurou sem dificuldade. “Sai que é sua, João”!
 
Aos poucos o duelo ganhava um ritmo alucinante, como fora nos instantes iniciais. A escapada de Felipinho rendeu o escanteio no lado direito, cobrado pelo mesmo. Pedalástico recebeu dentro da área, tentou a batida, mas, cercado por dois defensores, rolou para trás e Che finalizou rasteiro, mas Cutait salvou com as pernas. O contra-ataque estava ativo e Leite tentou lançar Miele, porém, o xerifão Mosquito estava com a chave do cadeado e pelota para longe. Que partidaça!
 
Mais trocação! Felipinho lançou Xavier, que devolveu com muita categoria para o ‘mascarado’ 21 dominar, colocar Miele no chão e servir Pedalástico. Dentro da área, ele soltou a bomba em cima de Cutait. A resposta veio com o lateral cobrado por GDS na direita, Augusto subiu no 3º andar entre Átila e Mosquito, mas João Gualtieri operou um milagre colocando o melão sobre a meta. DEFESÃO! Até o momento, era a melhor chance padeira na partida.
 
Sem um cara para armar o jogo, a transição do Wake era da defesa para o ataque, facilitando a vida azul para contragolpear. Na velocidade de Felipinho (sobe a trilha do Batman!), dois marcadores ficaram para trás e deu tempo de tabelar com o zagueiro adversário antes de evitar a saída. O TC 21 rolou para Guilherme Alves ameaçar o corte, preparar o chute, mas Lipe travou na hora certa e Cutait segurou sem dificuldade. No lance seguinte, Átila desarmou e Pedalástico acionou Kinhas na ponta direita. O ‘endiabrado’ chamou Lipe para dançar (“baila, baila comigo...”), evitou a saída e cruzou no meio do furdunço. Guilherme Alves quase desviou, Pedalástico aproveitou a sobra para dominar de forma desajeitada e cabecear nas mãos do arqueiro WB. O Torce Contra muito perto de liquidar a fatura!
 
Duelo lá e cá! Reposição rápida de Cutait para Leite conduzir o comboio ofensivo, passou como quis por Átila e queria virar herói, mas carimbou Felipinho, enquanto Fex e Alê Orsi pediam o passe em suas respectivas alas. Dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe contra-ataque e Guilherme Alves tocou para Kinhas na direita. Felipinho surgiu como um raio para receber o passe, escapar da marcação de Lipe, porém, na hora de tirar a nota máxima e arrancar o sorriso do professor, a assistência passou nas costas do avante 7 e lateral WB. Foi à deixa para Dener parar o jogo aos 13 minutos, ajustar o setor ofensivo e pedir calma aos seus comandados.
 
A esquadra de Fongaro deu sinal de que buscaria o empate. Leite ganhou a disputa com Átila e Davi ficou com a sobra para trabalhar. O pivô 10 rolou para trás e o capitão padeiro preparou, apontou e mandou uma sapatada, que tinha direção e não saberíamos se João pegaria, pois Xavier usou a cabeça e afastou o perigo. O petardo não derrubou o ‘Professor’, embora certamente tenha visto passarinhos em volta da sua cuca. Em seguida, troca rápida de passes com Lipe, Davi e Augusto, que emendou um chute de canhota e passou perto da meta de Gualtieri.
 
Era só um lampejo. Reposição rápida de João para Xavier desfilar sua categoria no centro da quadra. Ninguém parou o TC 5, que emendou um chute venenoso, cruzado e Cutait precisou trabalhar pela ‘enésima’ vez. Bola no canto direito e escanteio Torce Contra! Nova tentativa e Xavier desarmou Davi na ponta direita. Passe para Pedalástico encarar Alê Orsi, cortar para o meio e soltar uma patada de canhota, mas o guarda-metas padeiro mergulhou junto ao poste esquerdo e cedeu outro corner.
 
“O tempo passa, torcida brasileira”, dizia o filósofo e o Wake ‘n’ Bake tinha Cury no comando de ataque faltando cinco minutos para o término da decisão. A equipe seguia com dificuldades em atacar e via o oponente perto de erguer o inédito caneco. Kinhas tentava igualar Interior na artilharia, fez jogada solo, porém, atirou sem perigo à esquerda. Está maduro! Depois foi a vez de Pedalástico cobrar escanteio da ponta canhota, Interior tabelou e devolveu ao TC 17, que foi à linha de fundo e rolou para trás. Felipinho recebeu o presente, acionou Kinhas na direita, defesa padeira tonta e pancada venenosa em cima de Cutait. Luigi afastou o perigo e iniciou a “operação comboio” no corredor central. Três contra três, Leite recebeu na direita, chute cruzado e Cury estava pronto para empatar. Era ele, a bola e o gol escancarado, mas o melão passou embaixo das pernas e se perdeu na linha de fundo. MEU DEEEEUSSSS!!!!  A torcida ficou ‘pistola’ com o tento perdido. “O áudio ambiente diz tudo”, falou Douglas Almasi na transmissão. Era a bola do empate e a chance desperdiçada lá decretou o campeão cá.
 
Aos 25 minutos, João lançou Felipinho antes da faixa central, escapou da falta e rolou para Kinhas. O avante 10 puxou toda a marcação, ajeitou para o pé esquerdo e serviu Xavier, solto dentro da área, dominar, fuzilar Cutait e anotar o gol do título. O Torce Contra é campeão da Série Ouro! O ‘Professor’ ergueu o braço, bateu no peito e beijou o escudo antes de ser engolido pelos companheiros! 2 x 0!
 
O tento murchou de vez o lado padeiro, que tentou sair do zero com GDS atirando da ponta direita, mas João deu um tapa e tirou o “doce” do adversário. Nada feito! Com Cutait fora da meta, Xavier quis marcar um golaço da quadra defensiva, porém, errou o alvo e os tios decretaram o fim da partida. Pode comemorar, a Série Ouro é do Torce Contra! Vida longa ao novo Rei!
 
Depois de não ter quórum e sofrer derrota por W.O. para o Invictus na estreia, o Torce Contra engatou a sequência de sete vitórias seguidas, campanha semelhante ao do título do V Chuteira 5, quando perdeu na jornada inaugural para o Ex-trelas e subiu a ladeira com sete triunfos. O time de Dener se junta ao Arouca, Bacana, Baixada de Munique, Fiorella Brasil, Kadência, My Balls, Peneira e Real Paulista Classic com uma conquista dourada. A esquadra terminou com o 2º melhor ataque (32 gols), artilheiro da competição (Interior, 7 gols) e o MVP das Finais (Kinhas). No confronto direto, os celestes viraram a mesa com três vitórias contra duas do oponente. Será que o reinado continuará no próximo semestre?
 
Faltou pouco para que o Wake ‘n’ Bake levantasse o caneco e a primeira derrota não veio em boa hora. O plano de jogo não funcionou, e além do vice-campeonato, a esquadra teve Cutait eleito MVG do certame. Até setembro, o time terá tempo para recolher os cacos e seguir com o sonho de chegar ao topo dourado.
 
Ficha técnica
 
#Torce Contra 2 x 0 Wake ‘n’ Bake – Final do XXIX Chuteira de Ouro
 
Gols: Interior e Xavier (TC)
 
Cartões amarelos: Pedalástico e Kinhas (TC); Luigi, Lipe e Bocão (WB)
 
MVPs: 1 – Mosquito (Torce Contra); 2 – Xavier (Torce Contra); 3 – Kinhas (Torce Contra)
 
Premiação individual
 
Artilheiro: Interior (Torce Contra)
 
MVP: Henrique (Coisa Rara)
 
MVG: Cutait (Wake ‘n’ Bake)
 
MVP das Finais: Kinhas (Torce Contra)

Comentários

Total (0)