Notícias  » Prata

FINAL # PRATA – A um passo da glória

           

Catimba e Juvena chegam à finalíssima com campanhas consistentes; derrubando fortes adversários, as esquadras sonham em chegar na Ouro com a taça prateada em mãos
No próximo sábado, conheceremos o grande campeão da divisão mais charmosa do Chuteira. O torneio, que começou com 12 equipes, chega à sua última partida, com Catimba e Juvena frente a frente para decidir quem levará o caneco prateado pra casa. Tudo pode acontecer no capítulo final da Prata, já que é quase impossível apontar um favorito para o duelo!
 
Primeiro colocado no Grupo A, o Juvena ainda está invicto na competição. Com quatro vitórias e um empate, a esquadra terminou na ponta da sua chave, garantindo vaga antecipada na Série Ouro. Segundo melhor ataque da primeira fase, os laranjas marcaram 21 vezes, tendo Caio Manoel como artilheiro máximo do time, com 5 gols. Consistente na zaga, os juvenas sustentaram a marca de segunda melhor defesa dos grupos, com 13 tentos sofridos.

 

No mata-mata, o Juvena não deu chances pra ninguém. O primeiro adversário foi o Real Madruga; o resultado foi um acachapante 6 x 0! Numa das melhores atuações coletivas na história da competição, os laranjas simplesmente arrasaram o Madrugão. Na semi, confronto duríssimo contra o Loloverpool, que terminou com placar de 2 x 1 para os laranjas. Comandados por Caio Manoel, os juvenas saíram perdendo, mas mantiveram a calma para chegar ao resultado favorável.
 
É difícil apontar um grande destaque na esquadra, já que o time se sobressai pelo jogo coletivo. Embaixo da meta, Caio Calado apresenta atuações seguras, ainda mais com o apoio de Davi, xerifão da retaguarda. Na meiuca, um verdadeiro leque de boas opções, com Guapo, Tutu, Anaia, Fazenda e cia. Mais a frente, Caio Manoel, Nets e Matsuda chamam a responsa quando necessário. O trio já anotou 12 tentos na competição.
 
Somando com os jogos do mata-mata, os laranjas somam 6 vitórias e 1 empate, com 29 gols marcados e apenas 14 sofridos. Disputando uma final após quatro anos (perdeu a final do Chuteira 5 para o Vila Mureta), será que finalmente chegou a hora do Juvena soltar o grito de “É campeão”?!
 
Pela frente, o cascudo Catimba! Mesmo largando com três pontos negativos, os azuis terminaram o Grupo B na terceira posição, com 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota, somando 7 pontos. A classificação foi sofrida, só garantida na rodada final em confronto direto com o Interativo, que acabou sobrando. Os catimbeiros marcaram 17 vezes, e também sofreram 17 gols, portanto, ficaram com o saldo de gols zerado. Thor é o artilheiro máximo da esquadra no torneio, com 8 tentos. Um detalhe que não é coincidência: foi ele chegar e o time deslanchar.
 
Como de praxe, o Catimba ativou o modo hard no mata-mata. Nas quartas, vitória heroica sobre o Paraguay, de virada, por 4 x 3. Mesmo perdendo por 3 x 0, os catimbeiros não desistiram, sufocando os paraguayos até reverterem o score. Na semi, atuação brilhante de Thor e Edinho para despachar o forte Lokomotiv, por 7 x 5. Com um primeiro tempo excelente, a esquadra chegou a liderar por 4 x 1. O Loko conseguiu o empate, mas Thor chamou a responsabilidade para levar sua equipe à grande final.
 
O Catimba conta com um grande elenco, é verdade, mas podemos apontar algumas peças de destaque nessa campanha até a final. Embaixo das traves, Yamada aparece com mais frequência, mesmo revezando a posição com Samuka. Na defesa, Pelé continua comandando os azuis com ótimas atuações. Do meio pra frente, a esquadra mostra sua verdadeira força. Alemão, Guedes, Edinho, Thor e Renan são os nomes de um time que ainda tem outras boas opções.
 
A campanha geral do Catimba é de 5 vitórias, 1 empate e 1 derrota, com 28 gols marcados e 25 sofridos. Novamente em uma final, os azuis chegam com sede de levantar mais uma taça, ainda mais depois de bater na trave na finalíssima do Chuteira 100|Bronze. Será que vem mais um troféu para os catimbeiros?

Comentários

Total (0)