Notícias  » Jogos

Arouca Sêniors

       

Tricolor faz valer a tradição e elimina Forão mais uma vez
Parece sina o Arouca na vida do Fora de Série, e o xerifão Chico que o diga! No confronto mais esperado das quartas de final da, as duas equipes voltaram a se encontrar na fase que, semestre passado, o Arouca despachou o mesmo Fora nas penalidades. E a sorte sorriu mais vez para a equipe de Mauricio, Dhani e Netto, que venceu por 5 x 4 de virada.
 
Após sair na frente e tomar a virada, o Arouca chegou a perder por 3 x 1. Buscou o empate ainda na primeira etapa - com direito a shoot out perdido por Juliano no último lance antes do intervalo – e reinou soberano na segunda, conquistando novamente a vaga sobre o velho rival. Mais uma vez o Forão empolga na primeira fase e cai nas quartas.
 

Com 6 gols, a primeira etapa foi mais interessante que a segunda. Com as duas equipes praticamente completas, a ofensividade era mútua. Antes dos 10 minutos o jogo já estaria 2 x 1 para o Fora, ainda que Raphinha tivesse colocado o Arouca na frente aos 3. O oportunista camisa 17 fez tabela com Dhani e apareceu na hora certa para aproveitar sobra de chute do camisa 8 que bateu na trave de Lenarduci.
 
A resposta foi imediata e veio pelos pés daquele que foi o nome do jogo no primeiro tempo e quiçá do Fora de Série ao longo do campeonato: Juliano. O jovem camisa 15 pegou Lodetti de calça curta na entrada da área, fez o desarme e invadiu a área. A decisão de cortar Maurício quase custou caro, mas a bola seguiu sob controle e morreu na rede. Poucos minutos depois, outro gol de Juliano, de novo na brecha de Lodetti.         
 
Desta vez o defensor arouquense não acreditou que o adversário venceria disputa pelo alto e deixou espaço para o ponta do Fora de Série, que deixou Lodetti e mais um comendo poeira antes de vencer Mauricio novamente com um belo tapa. Parecia mentira.
 
Perdendo de 2 x 1, restou ao Arouca fazer com que Pelezinho e Matheus falassem a mesma língua e fossem em busca do empate. O que se viu, contudo, foi mais uma estripulia de Juliano, dessa vez observando bem a passagem de Masson e dando passe para o artilheiro descer a madeirada. 3 x 1 Forão! Diante do som de Sabotagem, o azulão sonhava com um bom lugar: as semifinais.
 
Enquanto isso, as palavras duras de Mauricio buscavam manter o Arouca no jogo - o goleiro ainda seria muito importante para a classificação do time. Ele teve sorte quando Masson invadiu a área e chutou em cima de seu corpo e depois, em tentativa de cobertura de Fabinho. Já o outro Fabinho (o do Arouca) veio à quadra ao lado de Markinhos para tentar mudar a cara da equipe.
 
As coisas deram certo, mas não através do caminho planejado. Antes de qualquer coisa, Netto acertou um chute rasteiro na entrada da área, Lena se esticou mas não pegou e o Aroucão voltou oficialmente para o jogo. Ao mesmo tempo, o time lidava com o perigo do limite de faltas, rapidamente excedido por Fabinho após deixar o braço no rival. Pilhado como sempre, o Arouca tinha um shoot out contra que poderia complicar as coisas definitivamente.
 
Cheio de moral pela atuação até lá, Juliano foi para a bola, mas assim que tocou nela percebeu que havia adiantando demais a passada. Mauricio não hesitou diante do vacilo e saiu para o arrebento: grande defesa do goleiro, que teria um gosto ainda melhor pouco depois.
 

Isso porque um virtual 4 x 2 se tornou num 3 x 3 em questão de segundos. Bastou um vacilo de Chico diante de Cesinha, que efetuou a roubada e serviu Markinhos. O camisa 9 soube o que fazer e deixou tudo igual. Foi a vez de o Forão ficar tenso. Quando o jogo foi para o intervalo, Balãotelli, o treinador, clamou cheio de confiança: ”Essa partida já é nossa”. Pelo clima do banco azul, ele parecia ter a razão.
 
Com uma formação diferente e sem Juliano, o Fora tentou emplacar uma pressão na segunda etapa, com Grilo e Masson tendo suas chances. O Arouca respondeu com enfiada de bola esperta de Matheus para Netto, mas desta vez o camisa 25 bateu fraco e facilitou a vida de Lena. Na sequência, o zagueirão tricolor mataria contragolpe de Masson com certa brutalidade e seria expulso sumariamente. Segundo um dos árbitros, o camisa 25 ainda lhe disse poucas e boas (ou muitas e ruins).
 
França veio para a partida auxiliar Lodetti e Dhani após 2 minutos de punição e o Arouca conseguiu manter a concentração, mesmo com o Forão na espreita. Apesar de Mauricio ainda não estar satisfeito com a marcação, com o passar do tempo a equipe começou a controlar o jogo mesmo que da quadra defensiva. Nem as mudanças do Fora para a segunda metade da etapa final surtiram efeito.
 
Aos 15, um novo infortúnio de Chico permitiu que o Arouca assumisse a ponta de vez: Markinhos escapou pela esquerda e forçou cruzamento apenas para ver o capita celeste desviar para dentro, fazendo contra. 4 x 3! O gol foi creditado ao camisa 9.
 
A virada mexeu muito com o Fora de Série, que no lance seguinte tomou o quinto: desta vez a defesa praticamente parou e deixou Fabinho invadir a área sem ser incomodado. O chute do então camisa 10 não entraria, mas Raphinha estava por perto e tratou de fazer um desvio providencial para decidir a situação.
 
Daí para frente nem o retorno de Juliano ou a entrada de Rodrigo Cunha fizeram efeito no Forão, que trocou muita bola na quadra de ataque sem conseguir entrar efetivamente na área. A equipe ficou prestes a ter outro shoot out a favor, visto que o Arouca chegou à quinta falta em mão de Raphinha, mas os rivais souberam manter a cabeça no lugar no quesito infrações.
 
Aos 23, Masson colocou fogo no jogo ao encaixar jogada com Fabinho e acertar patada no gol de Maurício. A bola bateu na trave de dentro, segundo os adeptos de que foi gol, como o próprio camisa 32, que não pensou duas vezes na hora de pegar a redonda com a mão e levar para o meio de quadra. Diante disso, nem se discutiu a validade do gol – exceto algo tímido entre os arouquenses, é claro.
 

Com o acirramento das reclamações, que culminou em amarelo para Lodetti, a partida teve um final tenso. Discutindo com arbitragem e organização, a equipe mal comemorou a vaga na semifinal quando o apito ressoou, mas o Arouca é assim mesmo. O time vai jogar a vaga na final contra ninguém menos que o atual campeão NQS. O mesmo que eliminou o tricolor na mesma fase no semestre passado por 6 x 0. Previsão de grande jogo e altas tensões.
 
Ficha técnica
 
Fora de Série 4 x 5 Arouca - Quartas de final do XXIII Chuteira de Ouro
 
Gols: Juliano (2) e Masson (2) (FDS); Raphinha (2), Markinhos (2) e Netto (A)
 
Cartões amarelos: Rezende (FDS); Fabinho e Lodetti (A)
 
Cartão vermelho: Netto (A)
 
MVPs: 1 - Juliano (Fora de Série); 2 - Raphinha (Arouca); 3 - Markinhos (Arouca)

Comentários

Total (0)