Notícias  » Jogos

MIGUÉ COM MAESTRIA!

       

Real Migué busca empate duas vezes e consegue pontinho valioso diante do Maestria
Real Migué e Maestria entraram em quadra com um ar de favoritismo pendendo para o lado dos campeões do Chuteira Juniors. Isso porque, após o tropeço diante do Sauna, as duas vitórias o colocou na busca pelos líderes do grupo. Já o Migué vinha mal e precisava de pelo menos um pontinho para não entrar na última rodada em um confronto direto contra o Bicho Solto. Na cancha, muito equilíbrio e muita garra para o Migué, que buscou duas vezes a igualdade e saiu com um bom 2 x 2. 
 
A arbitragem autorizou e os primeiros movimentos foram bem previsíveis. Maestria buscando rodar a bola para encontrar os espaços, principalmente com Soga, Papinha e Zamba. Não conseguia achá-los, no entanto. A marcação era forte e até acabou passando um pouco do tom logo no começo, já que o Migué fez duas faltas em pouquíssimo tempo. Em uma delas, Papinha escapava de forma lisa e foi agarrado por Burgato. Soga arriscou mal demais e mandou na altura do joelho dos jogadores que estavam na barreira!
 
As faltas seguiam. Dessa vez foi Zamba quem roubou a pelota e foi parado na marra. A rolada foi rápida, Papinha fez linda jogada e serviu Soga, que finalizou já passando da linha da bola e bateu pra defesa de Denis. Na sobra, o próprio Soga isolou e perdeu um gol incrível! Bona ficou irritado com as faltas e reclamou com a arbitragem, o que gerou um amarelinho gratuito. 
 
O Maestria era quem queria dar as cartas e Papinha buscava o jogo. Em bela puxada para o meio, ele disparou colocado e acertou a trave de Denis, que nada pôde fazer, a não ser torcer. Na sequência, o Migué chegou pela primeira vez com mais perigo em pancada de Biel defendida por Bona. O lance deu uma animada nos miguezentos e o primeiro gol quase saiu. Grande abertura de Rotta para Pedro Henrique chegar batendo cruzado, ver a bola tirar tinta e fazer a torcida do Maestria atrás do gol de Bona respirar fundo!
 
Com o 0 x 0 persistente, Ytalo avançou de forma inteligente por dentro e abriu mais uma vez para Soga parar em Denis! Zamba fazia um bom trabalho nas coberturas, mas quase vacilou em uma delas e viu Beirute salvar sua pele. Pedro Henrique sairia na cara do gol se não fosse a boa leitura do 14 do Maestria! 
 
Papinha seguia sendo a válvula de escape de sua equipe e estava à vontade. Ele deu belo passe em profundidade para Ytalo, que dominou, deu uma olhada para o gol e, do nada, Aruã apareceu correndo igual um trem desgovernado para tocar na bola e mandar quase contra o patrimônio! No fim das contas, acabou salvando! 
 
Se naquela ele salvou, na seguinte não teve quem salvasse. Papinha deu a assistência, Ytalo puxou pra direita e bateu bonito para estufar as redes de Denis! 1 x 0! Gol do 9! Tudo dava indícios de que seria apenas o primeiro, mas o jogo foi se complicando.  Logo depois de abrir o placar, o Real Migué chegou na bola aérea com Aruã, que subiu muito, mas não conseguiu direcionar o cabeceio. Povoando mais o ataque, acabou sobrando espaço para Papinha receber no vazio, limpar novamente os marcadores com facilidade e carimbar a outra trave! Mais uma bola no poste para o maestria 10. Depois dele ser parado de novo com falta - a quinta -, o Maestria resolveu pedir um tempo para se organizar melhor. Contudo, assim que o jogo recomeçou, a falta não deu em nada, o Migué puxou contra-ataque na velocidade e ela chegou em Alê, que bateu bem demais na redondinha e colocou no canto de Bona. Tudo igual! 1 x 1!
 
A tônica da peleja até o final do primeiro tempo foi a mesma. Maestria atacando mais e sofrendo algumas vezes nos contra-ataques. Após Caio quase marcar em voleio que subiu demais, ligação rápida e chute colocado de Moura que tinha endereço: a gaveta! Defesaça de Bona, que evitava a virada! Zamba ainda cabeceou uma bola que exigiu elasticidade de Denis, mas o primeiro tempo ficou nisso mesmo. 1 x 1 e a promessa de um segundo tempo ainda mais quente. 
 
Na etapa final, os primeiros minutos já foram logo alucinantes. Após muita correria e um perde e ganha danado, Pedro Henrique recuperou uma pelota meio que aplicando um chapéu em Ytalo e caiu pedindo penal. Segue o jogo! O que a juizada não mandou jogar foi o lance seguinte, quando Papinha tentava o drible de letra e foi parado pelo mesmo Pedro Henrique. Na cobrança, a bola desviou e saiu em escanteio. Sem perigo? Aí que mora o X da questão. O Maestria deu uma pequena enrolada, se posicionou bem e fez aquela jogadinha que toda defesa odeia sofrer gols. Bologna jogou no primeiro pau, Ytalo conseguiu aquela casquinha esperta e Soga apareceu no segundo pra conferir de jaca. 2 x 1! Jogada clássica!
 
Com a vantagem mais uma vez na conta, cabia ao Maestria administrá-la, algo que não durou nem dois minutos! Primeiro a bola quase entrou na finalização de Léo, que aproveitou o esforço de Biel para cruzar e finalizou do jeito que deu. Bona pegou! Na segunda não teve jeito. Chris arrancou pela direita, foi ao fundo e encontrou uma linda bola atravessada para Biel empatar a peleja! 2 x 2! 
 
O jogo pegava fogo naquela altura. GB tentou responder pelos lados maestrinos e cruzou forte pra área, mas a bola explodiu na barriga de Zamba, que não conseguiu direcioná-la para o gol de Denis. O jogo era mais parelho do que na primeira etapa, mas o Maestria seguia com um pouco mais de volume ofensivo. Ytalo e Soga tabelaram de forma linda, mas Soga deu um drible a mais e foi derrubado por Pedro Henrique à uma unha da área! Depois de longa conversa ali da juizada com a barreira, a jogada parecia aquelas que a gente vê em lances de recuo para o goleiro no futebol de campo. O migué enfiou todo mundo dentro da área e conseguiu bloquear a dupla tentativa de Soga e Papinha. Sufoco esse lance! 
 
O RM tornou a atacar alguns minutos depois. Moura recebeu escanteio pela direita e contou com o erro de cálculo no tempo de bola de Soga, que furou e viu Bona sair abafando para evitar a virada! O tempo ia passando e a barba ia crescendo. O empate não era de todo ruim para o Maestria, mas era o Migué quem tinha mais a perder com a derrota. Então, naturalmente, picotava bastante o jogo com faltas.
 
Até por não estar jogando pressionado e por já ter a vaga garantida, o Maestria não demonstrava aquele ímpeto em buscar a vitória, muito menos marcava todas as bolas como se fossem as últimas. Assim, o Migué até tinha oportunidades, mas os dois times já esbarravam na falta de repertório no jogo. 
 
Não era mesmo o dia de Papinha. Após a bola subir demais, depois da tentativa de Buza, ele pegou bonito na descaída da bola, sem deixar quicar, e mandou-a muito perto! O jogo ficou bem abaixo tecnicamente e nenhuma das equipes conseguiu criar mais muita coisa, e o resultado ficou nisso mesmo. 2 x 2! Placar final! 
 
Na próxima rodada, o Maestria joga contra o Danonight ainda almejando a segunda colocação do grupo. Já o Real Migué encara um desmotivadíssimo Bicho Solto (o grande derrotado com esse empate) precisando de uma vitória simples para não depender de outros resultados. 
 
Ficha técnica
 
Maestria 2 x 2 Real Migué – 4ª rodada do Grupo A do Chuteira 100 | Chuteira 5 
 
Gols: Ytalo e Soga (M); Alê e Biel (RM)
 
Cartões amarelos: Bona, Caio e Papa (M); Léo, Burgato e Pedro Henrique (RM)
 
MVPs: 1 - Papinha (Maestria); 2 - Biel (Real Migué); 3 - Ytalo (Maestria)  
 

Comentários

Total (0)