Notícias  » Jogos

AMADURECEU CEDO!

       

Real Migué se impõe contra o Kiwi, vence com autoridade e se coloca entre os quatro melhores da divisão
Real Migué e Kiwi protagonizaram um duelo em que não se sabia direito quem era o favorito. Por mais que o Kiwi tivesse vencido quatro de seus cinco jogos na fase de grupos, não dava pra dizer que o Real Migué fosse zebra, até por ter feito parte de um grupo, em teoria, mais forte. Com a bola rolando, vitória incontestável do Migué, que não sofreu muito, contou com boas atuações de Alê e Guto e construiu o placar com naturalidade. No final, 4 x 2 e vaga na semifinal garantida!
 
Assim que a juizada autorizou, o que se viu nos primeiros movimentos foi um Kiwi querendo rodar mais a bola e ficando com mais posse. O Migué se posicionava atrás da linha do shoot out para compactar bem os espaços. Espaços estes na qual via-se desde o princípio que seriam escassos. Na primeira chegada do Kiwi, Alemão fez o corta-luz e Pimentel ficou espremido reclamando de falta. Nada a marcar! 
 
Os minutinhos iniciais foram realmente bem xoxos. O primeiro chute que levou mais perigo saiu dos pés de Alê. Ele soltou um petardo de longa distância e fez Adas trabalhar! O jogo era mais paradão mesmo. Pimentel arrancou bem pelo lado verde do confronto, serviu Balda na direita e se apresentou na área para concluir, mas a tentativa de letra foi frustrante quando ele passou da linha da bola. 
 
Nesse comecinho, se fôssemos eleger algum time como melhor, dava pra falar que era o Kiwi, mesmo que fosse uma superioridade bem levinha. Pimentel era quem mais buscava. Sempre recebendo de costas, ele girou pra direitinha e a bola passou perto da meta de Denis. Entretanto, o primeiro “quase gol” mesmo veio do outro lado. Aproveitando o bate-rebate, Felipe chegou de frente para o gol fuzilando de esquerda e viu Adas fazer uma defesaça! 
 
Com os primeiros dez minutos já passados, o jogo seguia naquela toada mais devagar. Até que, aos pouquinhos, foi ficando mais a feição do Migué. Primeiro o gol quase saiu na linda jogada de Rotta. Ele protegeu bem demais, passou o pé em cima da bola, passou por Balda e finalizou de canhota no travessão, tirando aquele “UH” da galera! Na sequência, faltinha frontal meio despretensiosa para o Migué. Alê bateu rasteira e forte no meio do gol. Adas não conseguiu defender e a bola estufou as redes! 1 x 0!
 
A questão: era nítido que um gol dificultaria muito a vida do Kiwi, até pelo Real Migué já ter vindo com uma postura mais cautelosa antes mesmo de abrir o placar. O Kiwi até rodava bem a bola, mas não era tão preciso nos passes no terço final. Quando era, assustava. Fumagalli tentou responder rápido o gol sofrido e exigiu bela defesa de Denis! 
 
Guto não fazia um grande primeiro tempo. Após excepcional visão de Léo, Guto recebeu sozinho no segundo pau e mandou pra fora de forma inacreditável! Foi a deixa para o Kiwi pedir um tempo e tentar ajustar alguns detalhes, já que ainda faltavam alguns minutos de jogo na etapa inicial. Assim que a peleja recomeçou, Puglisi experimentou de fora e isolou. Spara também tentou. Levou pro fundo e cruzou para Lipe bater travado! O próprio Lipe pegou a bola no lance seguinte e tentou finalizar mais uma vez, de novo, sem acertar o alvo.
 
Quem acertou o alvo foi Alemão, que recebeu dentro da área e, mesmo de direita, tocou nela para deslocar o goleirão Denis. A bola foi fraquinha e Felipe conseguiu aparecer na hora certa de tirar o perigo! Aí quem pediu tempo foi o Migué, antes disso ainda teve tempo de Léo aplicar uma caneta daquelas em Puglisi. Aí, papai! Entretanto, a conversa do lado do Kiwi não deve ter deixado o time tão ligado, já que o Migué balançou a rede assim que a bola voltou a rolar! Em uma desatenção monstruosa de Alemão como último homem, Guto roubou a bola na cara de Adas e só deslocou o goleiro. 2 x 0! 
 
O gol tinha tudo para ser um balde de água fria, mas ainda teve tempo para o Kiwi descontar e seguir vivíssimo! Em lance pra lá de polêmico (pois um dos juízes teria dado vantagem), Spara foi derrubado a um passo da área e Alemão isolou a sobra. O outro juizão preferiu apitar e irritou os jogadores do Migué. Stein, que não tem nada com isso, cobrou com exímia perfeição e mandou a bola na gaveta esquerda de Denis. Golaço! 1 x 2! Fim de primeiro tempo! 
 
Na volta, a expectativa é que o gol no finalzinho - principalmente depois de ter sofrido o segundo gol daquela forma - animasse o Kiwi. E o primeiro chute veio justamente com Stein. Ele recebeu a abertura de Puglisi e finalizou nas mãos de Denis. A segunda também foi! Bela trama envolvendo Lipe, Stein e Spara, mas o kiwi 7 pegou meio de canela na hora do chute.
 
Com o placar contra, o Kiwi fazia de tudo para povoar mais a quadra de ataque e tentar encurralar o Migué, que mesmo sem criar muito, não podíamos dizer que sofria pressão. E mesmo quando sofria, contava com atuação segura de Denis. Ele fez uma excelente defesa no chute de Puglisi, que aproveitou a dormida de Felipe com a bola, roubou-a e bateu cruzado. Defesaça!
 
No entanto, o Migué não podia relaxar e precisava matar o jogo para não correr risco. Na belíssima esticada de Moura, Rotta acabou não conseguindo finalizar como gostaria. No ataque seguinte, Gustavo acionou Léo pela direita e o chute cruzado foi bem defendido por Adas! Entretanto, com o relógio se aproximando dos 10 minutos da etapa final, Felipe jogou a bola na área e Léo antecipou a defesa para tocar cruzado de cabeça e anotar o terceiro! 3 x 1! 
 
Esse foi um balde de água fria e tanto no Kiwi. A afobação passou a tomar conta dos lances de ataque dos alviverdes. Pimentel até conseguia fazer algumas jogadas de costas, mas forçava muito os giros ao invés de fazer a pisada pra quem chegasse de trás. Alemão encontrou Balda bem posicionado na sequência, mas o kiwi 10 bateu fraco e basicamente recuou para o goleiro rival. 
 
O tempo ia passando e o Migué cada vez mais próximo de estar entre os quatro melhores. O lance que talvez tenha mais refletido o mau jogo do Kiwi foi quando, depois de receber o passe de Stein, Pimentel deu um corte que deixou goleiro e zagueiro no chão, mas ele foi fominha, demorou e não devolveu para Stein, perdendo basicamente um gol feito. Que fase!
 
Com a peleja já na reta final, Alê já deu aquela caída no gramado e fez a boa e velha cerinha. Fato é que nem a pilha o Kiwi conseguia mostrar, parecia entregue. Quem mais insistia era Puglisi, talvez o que mais buscava no final. Ele brigou bem por uma bola na direita, fintou Moura, levou pro fundo e o passe não chegou em Spara. No contra, bola em profundidade enfiada por Rotta e toda a tranquilidade de Guto para deslocar o goleiro de bico. 4 x 1! Doblete para Guto e eliminação confirmada para o Kiwi, abatidíssimo em quadra.
 
Entretanto, naqueles minutinhos finais, mais por honra do que por realmente acreditar, Lipe chegou pela direita e cruzou em cima de Felipe, que tocou contra o próprio patrimônio. A juizada deu gol para Lipe na súmula, mas não fazia mais diferença. 2 x 4! Ficamos nisso! Classificação importante do Real Migué, que vai enfrentar o favorito Danonight na fase semifinal amanhã (24) à noite! Já o Kiwi, se despede do Chuteira 5 sem o acesso tão sonhado. 
 
Ficha técnica
 
Real Migué 4 x 2 Kiwi SP – Quartas de final do Chuteira 100|Chuteira 5 
 
Gols: Alê, Guto (2) e Léo (RM); Stein e Lipe (K)
 
Cartões amarelos: Gustavo e Alê (RM); Alemão e Puglisi (K) 

MVPs: 1 - Guto (Real Migué); 2 - Alê (Real Migué); 3 - Stein (Kiwi SP)

Comentários

Total (0)