Notícias  » Jogos

Ou vai ou racha

       

Primeiro tempo de um; segundo do outro. Empate é ruim para os dois. E agora?
Só Resenha em campo. Quem puxava a gangue? O touro xucro de Matão. Só isso já dispensa apresentação. Uccela chegou com pompa também. E tranquilizou os árbitros:
 
- Pode ficar tranquilo que hoje não vou dar problema.
 
A bola estava murcha. É foda, né?
 
- Ei, professor! Não tem bomba, não? - perguntou Vitinho.
 
De tablet na mão, o touro só mirava. Pata na cintura, coçadinha no bigode, óculos new age. Só faltou a bota bico fino. Por dois minutos, nenhuma palavra dita. Só os olhos se moviam. Daqui pra lá, como numa partida de tênis. Nem satisfeito, nem bravo. Contido. Indiferença que assusta. Aliás, se tem alguém que mete medo nesta porra é este falcão. Uma mistura de vaqueiro que galopa na trovoada com policial federal aposentado. A sete léguas dali...
 
Rafa Brozinga despertou e, com 3 gols, deixou tudo igual o duelo no segundo tempo

Jéhmires saía jogando na lateral-direita. O falcão só espiava. Uccela pediu no meio e sofreu a falta. O mangalarga, contorcido, gemeu:
 
- Ai, ai, ai, ai.
 
Chupeta deu sequência e Allan afastou. Mostrou o polegar pra torcida. Jogo movimentado.
 
Jéhmires pediu na esquerda. Este aí não parava quieto. Corria pelas pontas, quando não alcançava, batia com a palma das mãos na perna. Acenava pra galera, como quem diz:
 
- É, ocê viu que mais um pouquinho...
 
Sinalizava com a sobrancelha onde queria o passe. Junior entendeu, mas Felipe Augusto chegou antes pra cortar.
 
Allan Amad orientava:
 
- Vem, Danilo.
 
- Agora, não. Agora recua.
           
Jorge Melki recebeu passe de Joelson e bateu de fora da área; Felipe Augusto escorou.
 
- Fica, Danilo – gritou Matsuo.
 
- Ei, Fabricião! A Bia tá acabando com você, hein! - gritou um torcedor.                
 
Jéhmires foi lançado na esquerda e Papa-Burguer saiu no chão pra ficar com ela. O juiz marcou falta fora da área. Jogadores do SNG ficaram na bronca. Amarelo pro arqueiro. Ronei entrou improvisado.
 
- Na bola, professor – reclamou Fabinho, arregalando os olhos.     
 
Jorge Melki rolou no meio para Uccela fuzilar no centro do gol. Aí é caixa!!! Gooooooooooooooooooooool do Só Resenha.
 
- Gasta o tempo, Ronei. Deixa passar os dois minutos – pediu Matsuo.
 
Mas o Só Resenha queria mais. Jorge Melki tocou para Jéhmires, livre, na esquerda chutar. Fabinho, de carrinho, tentou cortar. Chegou atraso e coube a Ronei segurar. Um minuto depois, Fabinho roubou a bola de Jéhmires e tocou na direita para Rennan Dias – Uccela chegou firme e pôs pra lateral. Fabinho sentiu a coxa esquerda no lance e deixou o gramado. Vitinho dividiu por baixo com Felipe Augusto e o morcego não aguentou. No chão, deu uma enrolada, mas logo se levantou.
 
Aproveitando o melhor momento, o Só Resenha partiu pra cima. Junior tocou para Uccela na direita - que avançou até a linha de fundo, tentou recuar de calcanhar, aí esnobou. Entregou nos pés do adversário. Danilo Dantas tocou no meio para Tejeda, mas Joelson recuperou. Léo puxou o grandalhão, que chiou. O ábitro apitou e amarelou a fera, que saiu do campo reclamando:
 
- C*, não dá pra jogar assim. Com seis na linha, não dá. Nunca reclamo da arbitragem, mas hoje tá foda!
 
Vitinho acertou um pepino alto de fora da área no centro do gol. Powwwwww. E correu pro abraço. Papa, sem reação, só viu a rede balançar. Uccela cerrou os punhos e soltou o grito: Gooooooooool do Só Resenha: 2 a 0.
 
Desnorteado, o SNG errava passes no meio. Ronei tentou a jogada com Rafa, mas o passe foi incompleto. Tejeda e Rennan Dias não se entendiam. Quando o time acertou, pecou na finalização: Rennan tocou para Danilo Dantas na esquerda, que tocou para Ronei no meio devolver para o arremate de Dias no canto direito. Fora. O Só Resenha aproveitava os espaços no contra-ataque pelas laterais. Cão tocou para Junior avançar na lateral-esquerda até Felipe Augusto, de carrinho, mas na bola, parar o lance.
 
- Caralho, fui na bola! - resmungou.
 
- Filho da p* - respondeu Junior, que se levantava.
 
Fabinho ouviu do banco e cobrou o árbitro:
 
- Você escutou. Vai fazer o quê, agora?
 
Allan Amad foi tirar satisfação com Junior:
 
- Tá xingando ele por quê?
 
Fabinho encarava o árbitro, com as mãos mãos nas costas. Olho no olho. Ódio exalava pelas têmporas. Amarelo nele! Para o tempo não fechar de vez, Léo apartou. Revoltado, Fabinho não se continha:
 
- O cara tá errado.
 
E o cara achou por bem dar a primeira etapa por encerrada. Ufa!
 
O SNG voltou melhor, bem melhor. Contudo, o jogo continuou pegado. Léo trombou no alto com Pirulão e o juiz marcou falta. Léo esbaforou.
 
- Paciência, Fabrício – pediu um torcedor.
 
Finalmente, ele interrompeu o silêncio:
 
- Vou mandar meu atleta jogar de capacete – reclamou Trovão.
 
Cão descontou na direita com falta em Rennan Dias. Amarelo.
 
- Porra, Rennan – disse um torcedor, pedindo continuidade na jogada.
 
Junior perdeu a bola na linha de fundo. Ronei conduziu pelo meio, mas Fabrício a recuperou de carrinho. Ganhou aplausos da galera. Porém, logo em seguida Rafa a roubou e foi travado por baixo com falta por Jorge Melki. Não deu em nada. O SNG errava menos e conseguia armar jogadas de ataque. Além disso, o Só Resenha passou a errar passes. Como Chupeta, que perdeu a bola na defesa, Felipe Augusto cruzou, mas Rafa levou as mãos ao rosto. Forte demais.
 
- Porra, não perde a bola aí – gritou um torcedor verde.
 
- Vai embora, Joelson. Vai pra cima. Leva lá na área – pediu Trovão.
 
Ele foi, mas não achou nada. A bola estava com Ronei, que viu Felipe Augusto entrando livre na área e tocou. Ele pegou muito em baixo nela; isolou. O Só Resenha falhou na reposição e cedeu o escanteio. Felipe cobrou, a bola sobrou na área e Rafa diminuiu. Bola na rede. Gooooooooooooool do SNG: 2 a 1.
 
O Só Resenha viu que a maré não estava pra peixe e passou a fazer mais faltas. Nesta altura do jogo, o único homem que tem coragem de pescar anaconda no Pantanal coçava o bigode. Olhava pro chão, pro relógio, ensaiava um assovio pra esconder a tensão. Não adiantou.
 
Joelson fez falta no ataque. A torcida não gostou da marcação; Léo achou que ficou barato:
 
- Tá com medo de mostrar o cartão, professor? Só por que o cara é grande?
 
Matsuo também reclamou na lateral:
 
- O meu jogador não disse nada.
 
Papa Burguer, ex-Resenha, ganhou uma camisa de Vitinho no pré-jogo; no jogo, tomou gol do camisa 23

O SNG estava melhor na partida. Tejeda roubou a bola no ataque; Pirulão dividiu, derrubando-o na área. A torcida gritou; o juiz ignorou. No lance seguinte, outra falta do Só Resenha. A quinta. Léo tocou no meio para Tejeda concluir. Isolou.
 
- Bora, Resenha! Vamos fazer mais um gol nesta porra – cobrou um torcedor.
 
O pedido voltou-se contra seu time. Rennan Dias iniciou a jogada, tocou no meio para Ronei. Rafa abriu na direita. O passe foi legal. O craque bateu rasteiro no canto direito e deixou tudo igual. Gooooooooooooooooooooooooooool do SNG.
 
- C*, juiz! Para de roubar – gritou um torcedor mais exaltado.
 
- O juiz é muito ruim. Não dá nem pra protestar – disse Uccela, que se preparava para retornar ao campo.
 
O Só Resenha acordou, com sangue nos olhos, como dizem ultimamente. Transformou a raiva em gol. Junior deixou Tejeda no vácuo e cruzou da direita para Joelson, caído na área, bater no canto esquerdo de Papa-Burguer e colocar o Só Resenha na frente de novo. Então, foi correr para o abraço de Trovão. Goooooooooooooooooooooooooooooooool do Só Resenha: 3 a 2.
 
- Tá vendo... Nem com você ajudando vai dar – ironizou Fábio no alambrado. O cara não parava quieto.
 
Mas ainda tinha jogo. E o SNG correu atrás. O Só Resenha pecou pela euforia. Vitinho dividiu na intermediária e perdeu a bola. O time verde pediu falta no lance. Trovão desesperado. O juiz mandou seguir. Rafa – de novo a fera – fixou cara a cara com Pirulão. Na saída do arqueiro, tocou no canto esquerdo e igualou outra vez o placar. Gooooooooooool do SNG: 3 a 3.
 
Mais polêmica. Uccela sofreu falta na direita. Ânimos exaltados. Todo mundo reclamava da arbitragem. Fábio bateria até na avó. Uccela, então, nem se fala. Papa-Burguer discutia com Fabrício. O chefe levantou o indicador direito e pediu a palavra:
 
- É foda. A gente vem aqui pra jogar bola e o juiz só atrapalha. Para os dois lados. Assim não dá. Final de jogo.
 
Muita reclamação de ambos os lados. Uccela deixou o campo ameaçando não jogar mais. Pirulão fazia cara de poucos amigos. Se Uccela voltar atrás, o time agradecerá. Tem duelo decisivo na próxima semana contra o Zenite, adversário direto na briga pela classificação. Apesar do bom segundo tempo e da garra em buscar o placar adverso duas vezes, o empate foi ainda pior para o SNG. Com cinco pontos, o time precisa vencer o Coringa – que também perdeu na rodada – para entrar na briga.
 
Ficha Técnica
 
Só Resenha 3 x 3 SNG – 5ª rodada do XVII Chuteira de Ouro
 
Gols: Uccela, Vitinho e Joelson (SR); Rafa (3x) (SNG)
 
Cartões amarelo: Cão (SR); Papa-Burguer, Léo e Fabinho (SNG)
 
MVPs: 1 – Rafa (SNG); 2 – Vitinho (SR); 3 – Jéhmires (SR)

Comentários

Total (0)